Rola Grossa Vara O Cuzinho Da Novinha De Buceta Rosada

470 visualizações

4 min

Categoria:

Tag:

470 visualizações

4 min

Categoria:

Tag:

Rola Grossa Vara O Cuzinho Da Novinha De Buceta Rosada

Rola Grossa Vara O Cuzinho Da Novinha De Buceta Rosada

A voz grave ganhou um rosto, era um homem de mais ou menos uns 50 a 55 anos,grisalhando,mais alto que eu – algo que considero difícil pois tenho 1,78cm – traços agradáveis tirando o semblante de desespero, diria que um belo homem me ajudou a levantar do chão,não reconheci e não o conhecia, sua mão era grossa e grande acompanhada de uma aliança, ele insistiu em me levar no hospital, eu resisti explicando que não tinha sido nada demais e uma carona até a minha casa seria o suficiente, ele não aceitou disse que me levaria até a sua casa primeiro limparia meus machucados superficiais pois seria o minimo que ele poderia fazer por mim, relutante ou não já tinha perdido toda a vontade de continuar minha corrida e por outro lado uma curiosidade em saber mais do meu “algoz” me fez aceitar a proposta.

Levantei a minha cabeça da almofada, apenas um pouquinho, para tentar ver melhor as pernas e reparei que a t-shirt dela estava caída em cima do cuzinho, ainda que se eu me levantasse e a visse de trás, tenho a certeza que lhe conseguiria ver o inicio das nádegas, já que as pernas estavam tão ilustremente destapadas.

Dei outro tapa na bunda vermelha da novinha e comecei a lamber o cuzinho rosa.

Depois de um tempo levantei, peguei Júlio deite ele na cama e subi em cima dele toda molhadinha de tesão comecei a esfregar naquele pau enorme, nossa acho q ali mesmo gozei peguei ele com a mão e comecei a passar na entrada da minha buceta, que por sinal tem os lábios bem carnudos, mas a cabeça dele era muito grande comecei a introduzir bem devagar mas a cabeça tive que forçar um pouco para entrar, então Luiz me deu seu pau para chupar e sentir meu marido lambendo e enfiando a língua em meu cuzinho nossa nesse momento acho q gozei de novo, só de saber que meu maridinho estava cara a cara com aquela tora e querendo me ajudar, ai fui sentando bem devagar e ela me preenchendo e me alargando todinha, sentia dor mais minha boca estava ocupada para gemer, mas continuei até a cabeça entrar todinha ai eu parei com ela toda dentro de mim, meu marido enfiou os dois dedos no meu cuzinho e eu com a pica do Luiz na boca. tomei um banho e disse a ela, que não adiantava insistir que se não a tivesse em meus braços não emprestaria o dinheiro, carina entrou no meu quarto eu estava acabando de colocar a bermuda ela chegou me ver só de cueca, mas não saiu do quarto, me aproximei dela e pedi um beijo, ela tentou se esquivar e eu disse: tá vendo você quer que eu te ajude mas foge de mim, ela sempre repetindo as mesmas palavras disse que me beijaria mas não iria transar comigo pois não poderia fazer isso com sua irmã, então envolvi minha cunhadinha gostosa em meus braços e ao mesmo tempo em que a beijava já fui passando a mão em todo seu corpo, principalmente nos seios e na bunda que é redondinha uma verdadeira delicia, ela se afastou e eu me aproximei e beijei-lhe novamente que boca gostosa, que saliva doce, eu não acreditava que aquilo estivesse acontecendo eram mais de 10 anos de tesão nessa mulher maravilhosa, então enlacei-a pela cintura e deitei-a na minha cama, ela ficou apavorada com medo de que alguém chegasse mas a acalmei, novamente comecei a beijar o rosto a boca o pescoço de minha cunhada, então prendi suas duas mãos no colchão e puxei um de seus seios pra fora, gente que teta maravilhosa de média pra grande, branquinha e com auréulas rosadas, xupei como um desesperado enquanto esfregava meu pau duro na boceta dela sem tirar-mos a roupa.