No cuzinho da safada

431 visualizações

2 min

Categoria:

Tag:

431 visualizações

2 min

Categoria:

Tag:

No cuzinho da safada

No cuzinho da safada

Sandra agachou-se atrás de Tadeu e chupava o seu saco e o seu pinto, massageava com o seu dedinho o meu clitóris e vou confessar, foi a melhor sensação que eu tive em minha vida. Casamos muito novos, temos 1 ano de casado e eu fui o unico homem na vida de Carla, ela é bem safada e toda vez que fazemos amor fantasiamos outro homem, ela se faz de puta, pede pra ser fodida por outros homens e diz que quer dar pra duas picas ao mesmo tempo, mas depois que passava o momento ela não tocava no assunto. – Desculpa, oi tudo bem? Você é?"É claro que eu estava gostando, afinal toda a mulher gosta de ser desejada, mas dizia para ele se comportar, que precisávamos terminar tudo antes que seus pais voltassem,pois eles haviam saído, mas podiam voltar a qualquermomento.

Caramba essa foi na lata!Gabriel obedeceu, a segurou pela cintura e começou a socar, enterrava a rola no cu fechado de Isa, sentiu a pica inteira entrar no seu cuzinho.

Lambi com vontade aquele cuzinho rosado. depois disso ela tomou um banho e voltou a fazer o serviço, eu também tomei um banho eu fui pro computador, quando ela terminou eu paguei o dobro da preço normal da faxina, ela olhou pra mim e agradeceu, e não disse mais nada, pedi que ela passasse a vir duas vezes por semana, já que minha esposa só está em casa nos fins de semana, ela agradeceu e disse que ia se esforçar pra eu não me arrepender. Levantei um pouco a zona do tronco, para poder observar num angulo superior a bunda. Eu disse: Então tá! na escada ele parou e perguntou: -Me responda uma coisa.

Bruna era a sobrinha preferida da Eloisa, que a tinha criado desde que nascera devido sua mãe ser viúva e tinha que trabalhar fora. Deixei a metade do meu caralho enfiado para que se acostumasse, por uns instantes, e logo recomecei a meter, empurrando com firmeza, até sentir meu cacete todo dentro dele.

Joao já pelado , sentou e começou a alisar seu cacete que respondia a cena, ficando duro em suas mãos.