Loira Rabuda socando dedinho no Cu

Loira Rabuda socando dedinho no Cu

Loira Rabuda socando dedinho no Cu

"Ola é a primeira vez que tomo coragem de falar sobre uma de minhas aventuras ,sou sp reg abc e tenho 38 anos casado e safado rsBom vamos ao que interessa quando eu estava fazendo supletivo a noite dei sorte de sentar bem no meio de 2 garotas ,uma de 22 anos e outra de 20 Eu sou um cara bem na minha tímido para ser mas sincero mas como vira e mexe tem q fazer trabalho em grupo vc acaba tendo mas afinidade com alguém e eu tive com a mayara uma morena linda com uns 1,60 m 52 kg cabelos compridos muito gostosinha ,e quando a aula estava chata ficávamos conversando sobre vários assuntos e ela tinha namorado e eu tb namorava nessa época e ficamos tão íntimos q começou a rolar papo de sexo rs ela é bem sfadinha pq tava qrendo comemorar aniversario de namoro num motel e falou da primeira vez dela e uma coisa me deixou excitado quando ela disse q fazia anal e me mostrou aquele gel KY disse q no começo era meio desconfortável e depois q começou usar gel ajudou e começou amar sexo anal e sempre fazia com namorado dela ,Vcs pensam q foi com ela minha aventura né rss mas não foi kkk fiquei bem amigo mesmo dela e só ,foi com a outra que sentava atrás de mim então continuando as monótonas aulas a garota q sentava atras de mim era um pouco tímida tb e teve um dia q ela levou uma maquina para escola e tava mostrando para Mayara fotos dela e para algumas meninas do lado e eu curioso quis ver tb né afinal adoro olhar fotos mas ela não quis me mostrar pq tinha algumas fotos ousadas nossa fiquei loko e perguntei mayara o q era ela disse q tinha foto dela pelada fazendo poses hummm quis ver d qualquer jeito e ae fui jeitinho e falei poxa mostra vai sou de boa sabe q não fico de conversas com as pessoas da classe ela olhou mayara e disse sera q mostro ?mayara respondeu mostra ele é confiável então ela deixou peguei a maquina e comecei olhar nossa ela estava D4 abrindo a xaninha outra de frango assado mostrando grelinho vermelho fiquei maluco e comecei a conversar mas com ela e peguei seu skype ela me passou e resolvi q tinha que comer ela então num domingo depois q fui na casa da minha namorada cheguei em casa e entrei skype ela tava online e puxei papo tipo como foi final semana e tal ela disse q não tinha feito nada e eu nada bobo resolvi dar uma breja perguntei mas o final semana não acabou vc quer fazer algo agora? ela não demorou e respondeu sim qro então vamos sair daqui meia hora passo ae sua casa então tomei banho peguei moto e fui casa dela ela veio me deu bjo rosto mas senti q ela qria q fosse na boca e falei de cara vamos lugar sossegado ok ela disse vc q manda falei ótimo. -Ahhhhhh – Foi tudo o que ele conseguiu dizer no momento, e assim que recuperou o fôlego me chamou novamente de puta e repetia sem parar :– Aí que delícia, vai rebola mais, sua puta rabuda, vai, vai, isso, rebola essa buceta no meu pau vai.

Deixo meu grelo duro de tanto acariciar, molho o dedo com a saliva e quando sinto que vou gozar, enfio o dedinho bem fundo, toco as paredes da buceta e relaxo, soltando gemidos e gozo. "oi, so ( pedro ) ,tenho 17 ,cabelos castanho ,175,75 kg ,moro no interio de sao paulotenho 2 irma ,,as duas loira ,uma de 16 a outra 23 ,,a mas velha ja e casada e nao maro com a jente ,moramos eu ,mae e irma mas nova (deize)a mas velha e( raquel)minha mae e divorciada ,,e segretaria pubrica ,passa o dia fora so jega as 6 hora da tardepos bem ,foi ne uma sesta fera qando minha mae nos avizo,qe irimos passa o fim de semanaem peruibi ,na casa de minha mana (raquel). Tenho uma preferência de fazer sexo anal. Eu suava, lacrimejava, babava e ele ia socando cada vez mais.

Para minha absoluta surpresa, Isabela levou o dedo até a boca e chupou, como quem chupa leite condensado da latinha. Na posição de papai e mamãe metia gostoso, comia minha prima, “ahhh Aline que buceta gostosa”, me respondia, “fode primo, fode com força vai, mete!” E eu correspondia conforme seus estímulos.

Gelson falava com eles em inglês e logo percebi que não falavam o português, banquei cara de ignorante e fingi não perceber nada. Como o conto já tinha ficado grande, resolvi escrever este outro, apenas com o novo relato.