Fudendo cuzinho dessa brasileira safada

52 min

Categoria:

Tag: ,

visualizações

52 min

Categoria:

Tag: ,

Fudendo cuzinho dessa brasileira safada

Fudendo cuzinho dessa brasileira safada

Ele segurava o cacete deixando apenas a cabeça de fora pra que eu chupasse e lambesse a glande, me xingava de puta, vadia, safada e eu estava muito excitada, também falava sacanagens com a boca cheia com a sua pica, comecei a chupar mais vigorosamente ainda o pau dele apertando os lábios, babando e passando a minha língua macia num movimento de vai e vem alternando com lambidas gulosas.

"-GOSA PRA MIM NEGÃO, GOSA NA BUCETINHA DA SUA NINFETA, GOSA PRA SUA PUTINHA GOSA, ME ENCHE DE PORRA QUENTINHA AMOR, ME DÁ TODO LEITINHO.

Tratei logo de lamber aquele cuzinho maravilhoso.

Achei aquele pedido um abuso, mas como ainda estava cedo, tirei coragem sei lá de onde e concordei. Até que no ano passado (2015) Em um final de tarde de um sábado recebi uma mensagem pelo whats e era ele me dizendo que estava sem internet no computador e que estava mega entediado.

Peguei sua mão e pus no meu pau para que ela conduzisse a penetração, tendo mais confiança de que não iria se machucar. Depois eu lubrifiquei bem o cú da cachorra e penetrei meus dois dedos, entrou facilmente de um jeito que ela não se importou,em seguida coloquei a cabeça da minha pica empurrei e entrou facilmente, fiquei fudendo ela por cinco minutos, e percebi que ela não estava se importando e nem se incomodava com as fodas que eu estava fazendo no cú dela, então voltei a fuder a bucetinha dela outra vez e vi que ela voltou a ficar desesperada novamente devido eu meter com muita força e ela estava no cio.

Numa dessas fiquei aobservá-la lavando suas roupas e apreciei seus movimentos de ir ao tanque, esfregar e estendersuas peças no varal.

Desligou e falou: Ele disse que se o seu for muito grosso é para ir devagarinho e aproveitar só com prazer que sempre sonhei e que desejava dar para vc negão.

Era de descendência brasileira, pele morena (café com leite), bonita, cabelo encaracolada e negro, elegante, com uma bunda saídinha e curvilínea tanto para fora como nos lados, pernas compridas mas grossas que estreitavam desde as coxas bem compostas até aos tornozelos delicados.