Devorando buceta e cuzinho

visualizações

3 min

Categoria:

Tag:

visualizações

3 min

Categoria:

Tag:

Devorando buceta e cuzinho

Devorando buceta e cuzinho

Na buceta, no cuzinho , com consoles, bolas que enfiava em sua buceta carnuda e ela gozava loucamente , uma loucura…Marina gemia e abria mais as pernas. Não era dos mais indecentes, afinal, ali era um clube e famílias inteiras estavam lá, mas dava para o gasto…E deu pro gasto, porque o Ataíde, que estava num intervalo, quando a viu chegando, foi até ela, sorridente e devorando-a com os olhos.

Foi quando ele fala: Sayuri, esse nome me deixou com muito tesao… Olhando vc, ninguém imaginaria que vc é uma puta…eu-e o que? nem precisa falar que você é “hetero” disso já sei"Olá vou aqui me identificar com um nome fictício de Maryllin tenho 21 anos, sou morena clara, 1,72 de altura, 66 quilos muito bem distribuídos, tenho um namorido de 30 anos estamos juntos há quase 5 anos, e ao contrário do que vocês possam imaginar nos damos super bem e somos muito felizes juntos ele é lindo, carinhoso, romântico, bom de cama, fiel ele é simplesmente perfeito. Depois voltei pra classeE agora havia uma chuva torrencial caindo lá fora acompanhada de raios e eu já havia perdido o horário do meu ônibus e o metrô era longe demais daqui.

Ele voltou e insinuou despir-se ao que ela imediatamente disse: não, fardado, te quero fardado…vem apagar meu fogo com sua mangueirona, vem, meu Bombeiro gostoso… Ele então só tirou a blusa que usava por cima da camiseta vermelha, permanecendo com o restante da farda e com seu imenso pau pra fora e vagarosamente tirou sua calcinha, que estava toda molhada, cheirou e enfiou no bolso lateral da calça.

quando eu tirei minha daquele cuzinho quente e apertado e ele estava arrombado tirei a camisinha e comecei a bater uma punhetinha e não agueitei de ver aquele cuzinho todo aberto e gozei dentro daquele buraco…. Como eu trabalhava de Vigilante a noite,eu trabalhava na escala 12×36.

Eu estava chegando ao meu limite e dei um gemido alto, foi aí que descobri que não estávamos sozinhas em casa, o Bruno, irmão da Júlia entrou no quarto dizendo que estava vendo tudo pela janela e que se não transassemos com ele, ele nos entregaria para nossos pais.