Comendo um cuzinho bem apertado

42 seg

Categoria:

Tag: , , , , , ,

visualizações

42 seg

Categoria:

Tag: , , , , , ,

Comendo um cuzinho bem apertado

Comendo um cuzinho bem apertado

Ela virou a cabeça e me beijou enquanto ele beijava o pescoço dela, ela alternava entre as duas bocas.

Quando fiquei em pé na frente do guarda ele me olhou espantado, pois além do tamanho e transparência do short, eu estava com maior mancha molhada na frente por causa da gosma que saiu do pau devido a punheta que eu estava batendo enquanto dirigia. Aí que delicia de cacete, me arromba toda. Até que mudou um novo menino pra minha rua,m um menino que tinha uma carinha de safado.

Ela elogiou bastante e aproveitou para ver a vista que se tinha da cobertura.

– Deve ser ruim ficar com ele assim apertado, vou te ajudar com isso.

Gostaram de saber como foi o dia em que eu terminei comendo a mãe do amigo que pediu para eu ir na casa dele? Comentem abaixo falando se gostou que talvez depois eu conte mais algumas putarias que eu vivi. Não falei nada e tentei erguer os quadris, o pau entrou um pouquinho,mas ele tirou, sorrindo e ficando parado. – Me dá detalhes…– Fica difícil, a ligação está ruim, acho que você só vai saber de todos os detalhes quando eu chegar.

Quando cheguei no escritório, fui bastante elogiada, todos dizendo que eu estava bonita. O carlos já tinha gozado na roupa dele vendo aquilo tudo. Mas gostaria muito de dar uma olhada na cena, ao vivo. Sentia sua língua entrando e saindo do meu cuzinho, deixando-o bem molhado.

Tirei-a dali, deita-a na cama, tirando sua calcinha, abri suas pernas, comecei a beijar sua buceta e ela se arrepiava, comecei chupando devagar e lambendo, beijando um pouco suas pernas, passando a língua pelo seu cuzinho indo até a buceta, apertando um pouco suas pernas, então comecei a chupar um pouco mais quente, usando minhas mãos pelo seu corpo, nos seus seios, ela me arranhando e puxando meu cabelo, forçando minha boca contra a buceta dela, comecei a chupar com muita vontade ela me prendia com as pernas, apertava meus braços até que escutei um gemidinho baixo e um arrepio grande. – Vem cá, mas você é uma besta mesmo.