Casada dando o cu pro negao e gemendo gostoso

3 min

Categoria:

Tag: , ,

visualizações

3 min

Categoria:

Tag: , ,

Casada dando o cu pro negao e gemendo gostoso

Casada dando o cu pro negao e gemendo gostoso

Moacir,o tio do Djama sugeriu que fossemos pra um motel e alugaríamos 3 quartos grandes com piscina e pagaríamos logo pelos 10 dias.

Que raiva!!-Vou tirar uma foto da minha boquinha cheia de porra pra mandar pro negão, falei pra ele hoje que o senhor ia vir dormir comigo, que eu ia contar tudo que ele fez em mim, que o senhor ia meter em mim a noite toda, me deixando toda abertinha.

Ele empurrava a rola prá dentro e eu gemia e tentava relaxar… não porque ele tava mandando, mas porque não tinha outro jeito, qualquer pequeno movimento daquela tora me arrancava gemidos, suspiros, quase me faltando o ar.

Deitamos na cama e ficamos falando baixinho um com o outro, até que ela perguntou:– Vai ser nosso segredo né? A mãe não pode saber…Respondi que sim e dei um selinho nela, quando fui para beijar mais, ela me empurrou:– Aqui não! É muito arriscado…E virou para o lado da parede para dormir. Fiquei em silencio, olhei pra ele mais vermelha que antes. Fiz como vc pediu, vc gritou e falou: ta doido negão!! que me regaçar mesmo!!! mas vai que ta gostoso novamente, vai, vai assim, estas estocada me regaça mas ta muito gostoso, mais, mais negão.

Peguei minha mala e segui dona Carmem, que há essa altura estava muito falante.

Chamava-se Luciana e era toda linda: 35 anos, alta, rosto bonito, pernocas torneadas, sorriso contagiante, um colírio para os nossos olhos, os seus alunos! Não preciso dizer que todos nós estávamos caídos de quatro por ela e que muitas e muitas masturbações foram executadas em seu louvor nos WC da Faculdade…! Mas era casada e parecia ser muito séria, embora parecesse se divertir bastante com o frisson que a sua presença sensual e encantadora produzia em nossa turma, predominantemente masculina.

Enchi a boca com mais saliva e cuspi uma grande quantidade naquele buraquinho cinzento que estava piscando para mim.

O sofá rangendo…ela gemendo baixinho…eu “que bundinha maravilhosa” ela “ai, vai, não pára”.