Caiu na net flagra real amador brasileiro esposa puta perfeita dá o seu cuzinho para amigo da faculdade de boa vista – rr

42 seg

Categoria:

Tag: , , ,

visualizações

42 seg

Categoria:

Tag: , , ,

Caiu na net flagra real amador brasileiro esposa puta perfeita dá o seu cuzinho para amigo da faculdade de boa vista – rr

Caiu na net flagra real amador brasileiro esposa puta perfeita dá o seu cuzinho para amigo da faculdade de boa vista – rr

Ela terminou de faxinar e voltou para a casa dela. Sou português e como tal peço desculpa se algum termo que usar, não for familiar ao povo brasileiro que domina este site.

Cabelo liso, na altura dos ombros, seios pequenos, cintura fina e bunda perfeita.

Roque era o nome deste meu amigo, colega dos tempos da faculdade. Parou numa banca de revistas, perguntou se tinham um mapa da cidade (naquela época ainda não existia o Google maps…), tinha, ele comprou, entrou no carro e ficou tentando encontrar o que precisava.

Ele queria que fizesse um filme erótico amador, onde ele seria o diretor e câmera, e eu seria sua atriz principal.

Luiz Paulo gemia forte e suava bastante, levando uns tapas de vez em quando. Não era legal ver a esposa sendo esfregada na pélvis por um negão e ainda por cima beijando-a! Gil começou a sentir ciúme e quis acabar com a comédia naquele momento!Mas, então pensou nos cinqüenta mil dólares que já tinha recebido e mais o dobro quando a questão fosse resolvida a favor de seu cliente!! Então disfarçadamente virou-se de costas tentando acompanhar o ritmo da música.

Além daquela que vi antes de vocês embarcarem pelados na canoa, quantas mais?Envergonhada, vermelha, pega no flagra, ela abaixou os olhos e confessou que tinham sido mais duas. Na verdade, eu queria mesmo era voltar para o meu hotel e, quem sabe, reencontrar meu amigo.

Resolvi que deveria ficar quieto, pois os três caras eram maiores do que eu e todos muito mais fortes, verdadeiros touros que, visivelmente, faziam muito exercícios e musculação.

Tanta porra que escorreu pelo meu cuzinho, caindo na beirada da mesa e escorrendo até pingar no chão. A Marlene, esposa do Rafael, dono da festa, havia se mostrado ser uma pessoa alegre e envolvente.

Era ele que estava parado, em pé, na porta do quarto.

Ela abraçou o corpo da amiga, jogando-se para frente e, sem perceber, parando seu rosto na altura da boceta da amiga.