Arrombando o cuzinho da loirinha safadinha gostosinha

53 visualizações

24 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , , ,

53 visualizações

24 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , , ,

Arrombando o cuzinho da loirinha safadinha gostosinha

Arrombando o cuzinho da loirinha safadinha gostosinha

Não bebe, não fuma, mas fode!Papo vai, papo vem e ele solta uma revelação bombástica: eu não me chamo Eduardo, me chamo Marcelo!""Antes de chegar ele ficou falando que queria comer meu cuzinho, ainda virgem, e eu desconversava porque o pau dele era muito grande e eu tinha medo de não aguentar.

Bom gente eu vou contar um pouco pra vses como foi a minha primeira vez,tudo começou quando eu tinha uns 15 pra 16 anos quando meus amigos resolveram fazer uma festa surpresa pra mim, é tinha uma menina da minha escola q sempre foi o meu sonho de consumo,loirinha,dá minha idade tbm, mas dps de ver q ela era uma das convidadas meu aniversário ficou melhor ainda, diante de umas doses aqui outra ali, ficamos chapados e eu pedi pra ficar com ela, no entanto quanto eu e quanto ela eramos virgens,já muito loucos, fomos pra fora da festa pra termos mais privacidade, mais a vontade comecei a beijar ela, dar chupoes, e percebi q o negócio tava ficando quente, ela tava com uma saia e resolvi colocar a mão na sua buceta no momento por cima da sua calcinha, percebi q ela nao esboço nenhuma reação, e fui mais fundo, coloquei a sua calcinha mais pro lado e devargazinho fui enfiando meu dedo na sua buceta, ela se contorcia de tanto tesão, gemendo baixinho e como a sua bucetinha ja molhada ela flo q queria ir pra as alturas, com um pouco de vergonha ela foi pegando no meu pau q naquele momento já estava duro, tava mto bom qnd ela me flo q queria conhecer o meu quarto, como estavamos na festa resolvi subir em casa q é poucas quadras da onde estavamos, quando chegamos no meu quarto comecamos a nos bjar, e o clima começou a surgir novamente e int falei pra ela tira a roupa, sem pensar duas vezes ela tirou, seios médios, um rabo de dar inveja pra qualquer menina da nossa idade, quando ela tirou a calcinha q já estava molhada, aquela buceta rosinha esperando a minha rola arrombar, ela tirou o meu pau pra fora e começou a mamar mesmo sem experiência, tava mto bom, aliás ela era sonho de consumo de mtos mlks na escola,assim q ela parou de me mamar eu fui comecei a chupar ela, ela não tava aguentando mais de tanto tesão, prestes a gozar, senti um líquido quente descendo pra minha boca e naquilo senti o sabor puro da sua buceta q chegava a piscar de tanta vontade de ter uma pica dura pra dentro dela, qnd eu coloquei só cabecinha ela já sentiu q poderia uma das melhores noites já q eramos virgens, ela sentou no meu colo fazendo com q o meu pau entrasse pra dentro dela, começamos devagarinho e fui aumentando a velocidade, e no vai e vem senti q iria gozar, nunca tinha sentido nd igual, quando a porra já tava pra sair ela comecou a punhetalo direção da sua boca, gozei e ela engoliu td foi mto bom, tivemos outras oportunidades de se pegar já com mais experiência– Rebola Nina, rebola que eu gosto assim. Não sei se pela bebida, Ana que não costumava beber foi ficando desinibida e já nem se incomodava em fechar as pernas, e eu não conseguia deixar de olhar para aquela calcinha branca, e isso me deixava imaginando mil coisas que poderia fazer com aquela gostosinha.

Que delicia sentir aquele pau me arrombando todinha, eu comecei a rebolar na piroca dele e ele deixava a minha bunda toda marcada com os tapas que me dava. "Das minhas três sobrinhas, provavelmente a Cecília fosse a mais safadinha.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...