Arrobando o cuzinho da loirinha

visualizações

1 min 27 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , , ,

Arrobando o cuzinho da loirinha

Arrobando o cuzinho da loirinha

ela se virou de brucos e abriu a bunda pra receber.

E ali na sala olhei para o quarto e vi minha cunhadinha linda de 16 anos,perfeitinha linda,loirinha um tesão.

Lucas foi atras no meu cu arrombado e apontou pra portinha, nossa mesmo arrobando era pequeno pro pau do lucas que precisou dar uma forçada para entrar, então começou o vai e vem lento, terminei de limpar o pau do Samuel ele sentou e ficou vendo eu ser enrabado, o tesão era grande não demorou muito Lucas anunciou o gozo, mas sacou o pau e correu para minha boca que entendi o recado meti a cabeça para dentro e comecei a punheta-lo, gozou gostoso na minha boquinha. Continuei o meu caminho e depois fiquei pensando que loucura como vai ser ele, se eu nem sei quem ele é, onde mora e nem sequer tive coragem de chama-lo para conversar?!Algum tempo depois eu já tinha até desistido de trair e largando da faculdade ví aquele mesmo homem entrando em um prédio vizinho á faculdade pensei comigo mesmo “mentira que é ele” sim era ele fiquei feliz em saber que ele estava mais perto e tudo seria mais fácil, passei a sentar todos os dias em frente as seu prédio esperando uma oportunidade de poder conversar com ele, foram vários dias até ele me perceber e retribuir as olhadas, outro dia estávamos nos paquerando ele na sacada do prédio e eu embaixo na calçada junto com algumas amigas, quando de repente aparece uma mulher na janela para ver o que era que ele tava olhando e ele saiu deixando-a na janela sozinha, eu e minhas amigas então comentamos droga ele é casado!!Mas mesmo sabendo que ele tinha uma pessoa eu não desisti, afinal de contas eu também já tinha alguém e não estava querendo me casar com ele, continuamos as paqueras e quando finalmente criei coragem e pedi o numero do telefone dele, passamos a nos falar pelo telefone e marcamos nosso primeiro encontro.

Ela com cara de espanto, falou:– Ham??(eu) – Descculpa, foi no impulso.

Enfiou o dedo no meu cuzinho.